Cérbero

Versão 1.0

O Cérbero, robô de combate da categoria Featherweight (até 13,6kg), é um aprimoramento do antigo e aposentado robô Hunter, também desta categoria.

Conta com uma estrutura de alumínio aeronáutico 7075-T6 extremamente resistente. Possui uma geometria quadrada, buscando facilitar a fabricação e montagem de suas peças.

Sua arma ativa é um disco de impacto feito de aço H13 (um aço para trabalho a quente da Schmolz) fornecido pela ProAços e usinada em uma fresadora CNC. O motor de sua arma é o Leopard LBP4082 1000 KV, que com a relação de transmissão de aproximadamente 3:1, faz com que a arma gire a aproximadamente 6.000 rpm.

Possui para-choques frontais para impedir o contato direto dos oponentes com o alumínio, além de fornecerem mais resistência às duas juntas. Esses para-choques são soldados e facilmente removíveis e fabricadas, tendo como intenção se desgastarem e protegerem a peça estrutural de alumínio.

Sua locomoção era composta por motores DeWalt New Style 18V controlados pelas Ladon, as placas da equipe para Featherweight e Lightweight. Esse motor é acoplado em uma redução planetária Magnum 775 que fornece uma redução de 20:1 com dois estágios. Contava com dois conjuntos motor-redução, cada um destes com duas rodas na saída. A ideia das duas rodas era que, em um caso extremo, a externa fosse destruída e protegesse a interna, mantendo o robô se locomovendo.

11146137_901520749905364_1316285501_n

Submarino Ultimate Robot Combat II 2017

Versão 2.0

Para esta versão foram modificados os mancais, as laterais, os para-choques e as peças frontais do robô, além da localização do motor da arma e da relação de transmissão da mesma.

As modificações estruturais buscavam reduzir o peso do robô otimizando sua estrutura, permitindo a utilização de rodas inteiriças de borracha e da troca de sua redução por uma mais resistente. Seu mancal perdeu o chifre característico, aumentando a exposição da arma quanto invertido e ganhou uma curva para trás, buscando facilitar sua reversão.

As laterais e para-choques mantiveram suas geometrias base, sendo modificados somente os alívios, buscando a otimização. Seus para-choques foram feitos de Hardox 400, fornecido à equipe pela FlecAço, soldados no próprio laboratório através do processo TIG. O Hardox é um material muito utilizado na mineração como aço resistente à abrasão, apresentando ótima tenacidade e sendo perfeito para a aplicação.

Recebeu um novo conjunto de arma, não ocorrendo modificações em sua geometria, rolamentos, etc. Seu disco foi usinado pela IZO, novamente com o aço H13 fornecido pela ProAços, parceira de longa data da equipe. Suas polias foram usinadas no Laboratório de Usinagem do Departamento de Engenharia Mecânica do CEFET-MG pelos próprios integrantes, com auxílio e supervisão dos técnicos da instituição. A nova rotação de sua arma chegava a 7.000 rpm, dando mais opções ao piloto durante a luta, sem requerer muito do motor, que possuía potência de sobra.

Esta versão do projeto teve sua caixa de redução substituída pela DWNS vendida pela Robocore, visto que a Magnum foi descontinuada e não se encontravam peças de reposição.

Versão 3.0

Winter Challenge XIV 2018

Essa versão teve como principais mudanças o comprimento do robô, seu mancal, os para-choques e suas rodas.

Suas laterais foram encurtadas, deixando a frente do robô menos exposta e sua arma mais propensa a atingir adversários que tentem entrar debaixo dele. A posição de sua arma foi mantida, assim como a relação de transmissão e rotação. A mudança no seu mancal buscava melhorar sua resistência, e foram adicionados chifres de aço para melhorar o seu apoio, além de impedir que a arma atingisse o chão no caso de uma inversão. Suas novas peças foram usinadas pelas empresas Techmotion e Atupe, garantindo sua precisão e qualidade.

Os para-choques agora possuíam mais de um modelo, sendo intercambiáveis dependendo do adversário. Suas partes foram cortadas à água pela Opção Industrial e soldadas pela própria equipe na oficina do NEAC.

Suas rodas foram substituídas também por rodas de borracha vulcanizada pela Rubberflex, aumentando sua resistência a impactos e sua tração na arena. Essas novas rodas receberam impactos diretos e não apresentaram problemas, além de absorverem a energia e não transferirem para a redução, demonstrando a qualidade do produto.