Tomahawk 2.0

Tomahawk é um robô da categoria beetleweight (até 1,366 kg) e é o único representante dos “horizontal spinner” na equipe. Foi idealizado em 2015 para o desenvolvimento do conhecimento acerca dos horizontais na equipe.

Sua primeira versão contava com uma estrutura feita de alumínio aeronáutico 7075-t6 cortada na própria equipe com a utilização de uma serra tico-tico, além de uma barra de ferro fundido cinzento feita no esmeril. Outro ponto de destaque era o modo de transmissão entre o motor e a arma, no qual era utilizado um o-ring.

A versão 2.0 recebeu algumas melhorias quando comparada com sua antecessora. Suas chapas foram cortadas a jato d’água, o que permitiu a utilização de geometrias mais complexas, além de aumentar a precisão, e sua barra horizontal a laser pela Traillers RD. Nessa versão foi testada a barra horizontal com somente 1 dente, o que gerou alguns problemas no robô. Além disso, recebeu proteções para as rodas feitas de alumínio 7075-T6, foram trocados os motores da locomoção e a o-ring foi trocada por uma correia micro-v.

O robô então passou por novas modificações, sendo completamente reprojetado. Foram utilizadas técnicas diferentes no seu projeto, buscando otimizar a resistência e o peso de suas peças. Continuou com suas chapas superiores e inferiores de 7075-T6 cortadas à água pela Opção Industrial, sua arma cortada a laser pela Trailers RD, porém todo o resto foi modificado.

Os materiais de seu eixo e de sua barra foram trocados para aços ferramenta 2510 e 2714, respectivamente, fornecidos pela Proaços. O eixo foi usinado pela Techmotion ao invés de na equipe, aumentando sua precisão e confiabilidade. Após realizada a usinagem e o corte a laser, eixos e barras foram levados à Combustol para a realização do Tratamento Térmico, buscando as melhores propriedades dos materiais.

Recebeu também uma proteção de UHMW inteiriça em suas laterais, servindo de apoio entre as chapas. Essa peça tinha como intenção proteger os componentes internos do robô, suas rodas e ser resistente o suficiente para suportar eventuais impactos recebidos. Peça esta que foi usinada nos laboratórios do Departamento de Engenharia de Materiais do CEFET-MG pelo Professor Paulo Roberto, nos ajudando novamente na operação da fresadora CNC.

Sua locomoção recebeu novos motores, os “Premium Planetary Gearmotor” da Servocity, com saída de 416 rpm no eixo, aumentando a confiabilidade e resistência deste subsistema do robô. Ela também contava com mancais feitos através de impressão 3D pela Triadimensio, resultando em peças leves, resistentes e extremamente otimizadas para a aplicação.